segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Me vende um rolo?


Eu nunca fui de usar cosméticos ou produtos de higiene pessoal em geral que fossem caros e/ou importados. Nunca me importei com marcas (por isso que as marcas na minha cara não negam a idade). Mas desde que chegamos na Alemanha, há quase 7 anos, toda vez que eu quero/preciso comparar o custo de vida no Brasil e aqui  ou o quanto variou lá e cá nesse período, eu utilizo como critério o shampoo que eu usava no Brasil e continuei usando aqui, o popular Garnier Fructis. Em São Paulo, hoje, paga-se em média  2 reais por 100ml do produto e em Bonn, paga-se 1,95 REAIS ( 0,80 euros). Mas, considerando que  não tem frascos de só 100ml e se esquecermos as moedas e as taxas de conversão e pensarmos no valor facial do produto, aí tudo muda de figura.
Vamos aos facts and figures.  Se a Maria ganha 5000 dindin numa empresa de São Paulo e a Helga ganha 5000 dindin numa empresa em Bonn e elas usam o mesmo shampoo, Maria paga 6 dindins por um frasco de 300 ml em SP e a Helga paga 2,40 dindin pelo mesmo frasco em Bonn. Portanto, Maria usa 0,12% do salário mensal pra comprar o shampoo e Helga, 0,05%, menos da metade do que Maria gasta.

Agora, quando falamos de papel higiênico, a discrepância é ainda maior.

Em Bonn, os pacotes vem com 10 rolos e não é medido em metros, mas em folhas picotadas que tem, no mínimo, 3 camadas. Eu considero a qualidade dos produtos mais baratos, vendidos nas redes populares de supermercado - Lidl e Aldi - excelente. Eles vem todos desenhadinhos com nuvenzinhas e estrelinhas ou com decalques monocromáticos, frufrus demais para o fim a que se reservam, mas, se não se paga mais por isso, que mal há?

Um pacote destes, com 10 rolos,  custa 2,75 euros = 6,88 reais.

Na minha opinião, nem o Neve, considerado o papel higiênico de melhor qualidade e mais caro do Brasil, não chega aos pés deste em termos de textura e eficiência.


Um pacote de Neve com 8 rolos custa uns 13 reais.
Um pacote com 10 rolos custaria 16,25 reais = 6,50 euros.

Portanto, Maria paga em SP, o equivalente a 0,32% do seu salário mensal pra limpar o bunda e Helga paga 0,06% para limpar a A-A do Popo. Ou seja, em SP, KH ou mejah  custa 5 vezes mais do que em Bonn.

Estes são dois produtos básicos. É certo que existem produtos aqui que só são produzidos no exterior e, portanto, são mais caros se comparados com os do Brasil, incluindo-se aí alimentos básicos. Por exemplo, Meio quilo de arroz Basmati produzido na India = 3 euros. 1kg de laranja produzido na Espanha = 2,49 euros = 6,22 reais, o dobro do preço do Brasil, mas com 2 laranjas você enche um copo. 

Bom, eu resolvi falar sobre este assunto porque, hoje, quando estava colocando as compras no porta-malas do carro, passou um senhor e me perguntou se eu venderia um rolo de papel higiênico pra ele, pois ele havia se esquecido de comprar. Eu achei a abordagem engraçada e inesperada e pensei no sufoco dele quando visse que não tinha mais papel higiênico e não tivesse um Alfredo pra chamar. Só quem já passou por isso sabe do que eu estou falando. Simplesmente dei o rolo pra ele. 28 centavos não me deixariam mais pobre.

Por falar em limpar o traseiro, eu poderia dividir minha vida em antes e depois de conhecer os lenços umedecidos. Eu não sei como eu vivi sem eles até anos atrás (sem duplo sentido). Acho que era o preço. Em SP, um pacotinho com míseros 80 lencinhos bem fininhos e ásperos custa uns 8 reais = 3,20 euros e aqui em Bonn, um pacote gooordo, com lenços bem grossos e macios, custa quatro vezes menos. Depois do Feuchttücher, meu Popo nunca mais foi o mesmo.

13 comentários:

  1. Ah lembro que falamos sobre isso!!! Quando olho as vitrines daqui dá até raiva depois de ter estado em países como a Alemanha.... Enfim, sem falar de raiva e falando em lencinho, eu trouxe alguns daqueles de tirar maquiagem, pois aí custam uns 2 euros e aqui uns 20 reais.... bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá vontade de usar o dinheiro extra que se gasta aí pra pagar a passagem e vir comprar as coisitas aqui, não é? E de lambuja rever os amigos. bjs

      Excluir
  2. Arlete, amei o seu texto. Vou repassá-lo!

    E eu conheço gente que acha o papel higiênico na Alemanha muito pior do que no Brasil, você acredita??

    Abraço
    Claudia

    ResponderExcluir
  3. Eu tb já fiz essas contas e fiquei horrorizada, como no Brasil se paga mais por tudo. E na última viagem pra lá levei toneladas de pacotes de lenços umedecidos pra Laura depois que minha mãe me disse que um pacote com 30 lenços da Huggies (de melhor qualidade) custava 10 Reais. Aqui pago 3,95 no pacotão de 4x80 da Babylove. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu uso o mesmo aqui e a qualidade é incomparável.

      Excluir
  4. Adorei seu texto!! Me diverti!! Vivo fazendo essas comparações, marido então, adoooora!

    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ao menos, estamos do lado mais barato do oceano. Mas tem outras coisas no Brasil que compensam o custo de vida caro, felizmente.

      Excluir
  5. Muito boa a comparação... Sempre fico impressionada com a diferença de preços do OB!!! Acho até engraçado comparar essas pequenas coisas do dia a dia, como papel higiênico ou um OB... mas não deixa de ser verdade! Por outro lado, o que me assusta até hoje por aqui (em Bonn) é o preço (e o sabor) da carne. Até hoje não comi um bife de boi que valesse o preço pago. :(

    ResponderExcluir
  6. Eu também me amarro nos lencinhos.

    PS: Terminei de escrever a tese. =)

    ResponderExcluir
  7. q legal, vc fez intuitivamente o que fizeram com o indice big mac. :) olha só: http://en.wikipedia.org/wiki/Big_Mac_Index

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Camila! É verdade. Nem lembrei disso. Devia ter usado. Bjs

      Excluir
  8. Adorei, Arlete! Eu vivo tentando explicar esse conceito de dindim por aqui. Ganha em reais, paga em reais; ganha em euros, paga em euros. Não entendo por que eles não entendem esse raciocínio. A vida aqui é sim mais barata do que a vida no Brasil, principalmente levando em consideração SP e RJ.

    Na real se formos considerar o salário mínimo brasileiro e o alemão, poderíamos dizer que a discrepância é ainda maior, não é mesmo?

    Ótimo post! E tb amo os lencinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ka, sabe que eu não sei qual é o salario minimo aqui? Mas qualquer que seja, deve ser mais alto com certeza.
      Bjs

      Excluir

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin