terça-feira, 6 de novembro de 2012

Velha, não. Antiga.


Quando eu ainda namorava o meu marido, ele estudava em São Bernardo do Campo e morava em uma república chamada "Lixão". Era um prédio bem central, próximo à FEI - Faculdade de Engenharia Industrial. Em seus anos dourados, devia ser prédio de luxo, pois tinha suite com sacada, quarto de empregada, dois quartos, sala, cozinha, banheiro, área de serviço com sacada e tudo era espaçoso, enooorme. Maaaas, depois que virou prédio de república, as janelas eram tampadas com papelão e pedaços de madeira e o chão de taco era todo desdentado porque tiveram a brilhante ideia de fazer churrasco e não tinha carvão. Tiraram os tacos pra fazer brasa. Meu marido dormia sozinho em um dos quartos sem porta e herdou do antigo ocupante do quarto uma escrivaninha bem charmosa, mas bem velhinha (quem disse que velha não pode ser charmosa?). Ela era tão charmosa que até veio parar na Alemanha com a gente. Depois de 6 anos aqui, resolvemos restaurá-la. Tirei algumas fotos para um restaurador aqui do bairro dar uma olhada. Ele bateu os olhos e disse que era um móvel da década de 50/60 que valia não mais do que uns 500 euros mas que custaria 1500 pra restaurá-lo, portanto, não valeria a pena. Mas ela não veio tão longe pra ir parar no lixo. Então...  






Como alemão adora Do it Yourself  e você encontra tudo pra fazer o que quiser você mesmo, pedi carta branca ao dono sentimental do móvel pra eu tentar euzinha mesma renovar o bicho. A minha intenção era pintá-la de turquesa. Ela seria a cobaia, mas como surgiu o móvel do Sperrmüll do post anterior, ela foi poupada do sacrifício. Decidi mantè-la o mais próximo do original.  Pedi orientação ao irmão do meu cunhado, o Jorge, que é marceneiro, e casei as informações que ele me deu com as orientações do atendente da loja de tintas.Comprei lixas de várias granulações, pasta de madeira, cera para móveis antigos e verniz.

Primeira etapa, tirar as folhas de madeira. Depois, lixar, lixar e lixar.





E o resultado quase final está abaixo. Ainda falta lixar mais uma vez ( mas ficará pra depois do inverno, porque tenho que fazer isso ao ar livre) e dar mais uma demão de verniz e instalar os puxadores e molduras das fechaduras, que ainda não comprei.





Depois da cirurgia plástica, a velhinha vai dar mais uns anos pro gasto.

20 comentários:

  1. Nossa, que linda que ficou!! Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Estou tão orgulhosa de você! Ficou ótima!!!!
    Parabéns por mais uma conquista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Aninha, é pra eu me sentir um pouco útil. Bjs e muuuuuita saudade.

      Excluir
  3. Oi Arlete, adorei seu texto. Meu nome eh Andreia, moro em Koeln a 7 meses. Tambem tenho dois filhos e assim como vc, praticamente nenhum tempo pra mim. Adoro decoracao, restaurar objetos, pintar... mas ultimamente esta bem raro fazer alguma coisa e como vc escreveu: um dia vai mudar!! Boa sorte e paciencia!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, andreia, voce mora tão pertinho! Quem sabe a gente não se encontra? Que acha?

      Excluir
  4. Menina que trabalhao hein? Mas valeu a pena, eu adoro misturar coisas rústicas com modernas aqui na decoracao do meu cantinho. Gostei da sua iniciativa, aqui o povo cobra os olhos da face por qualquer servico,entao o jeito é se virar nos 30, dai a gente chega no Brasil pau pra toda obra neh? rsrs

    Olha tem um meme pra vc lá no meu blog viu?

    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ká, o que mata mais é ter que fazer tudo a prestação quando não tem criança por perto. Poderia ter feito tudo em alguns dias, mas demorou semanas, pois só dava pra fazer quando meu marido estava em casa pra ficar com as crianças ou quando uma estava na escola e o outro dormindo. Isso é que é mais cansativo. Queria ter terminado antes do inverno. Mas não deu.

      Excluir
  5. gente mas é muito charmosinha mesmo... e o resultado ficou massa!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  7. Arlete,

    Arrasou! Vc tem bom gosto e maos de fada :-)
    E o valor sentimental teve a importancia merecida!

    Um beijo do Allgäu,
    Marianna

    ResponderExcluir
  8. Oi Arlete! Tudo bem?
    Vi agorinha que você se inscreveu pra acompanhar as atualizações no meu blog. Achei ótimo! Eu só vi agora porque andei meio sumida, acabei de me mudar pra Alemanha e a correria foi grande! Vou seguir seu blog também!

    O seu móvel ficou divino e muito charmoso! Eu amo decoração e tenho a maior vontade de aprender restaurar móveis também. Quem sabe quando eu tiver algo que precise de uns retoques eu meta as caras!

    Abraços e ótima semana pra você!
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vai se arrepender, Ana. Dá uma sensação de realização legal. Bjs

      Excluir
  9. Uau Arlete!! Não quer passar uns dias aqui em casa, não??? Magnífico trabalho!!!
    Parabéns!

    Beijo,
    Karen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô indo. Voce paga bem e fica de babysitter? ;)

      Excluir
  10. Arlete, parabéns!! Vc não vai acreditar..cheguei ao seu blog por acaso, procurando uma foto pelo Google de um "neguinho desdentado". Não sei porque a foto da sua escrivaninha estava no meio. Mas, para a minha maior surpresa, ela é irmã gÊmea da que tenho no meu quarto!! É sim uma escrivanhinha de muito valor afetivo. Ela pertenceu à minha mãe, desde pequena (hoje ela está com 76a.) e fiquei contente de saber que alguém mais tem algo tão pessoal assim. A minha ainda está original...muito melhor que a sua, de início, mas não tão jovem depois que ela foi reformada. Parabéns de novo!!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin